segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Tonjiru (sopa de missô com carne de porco e legumes)



Esta é uma das sopas mais populares daqui. Consta no menu de quase todos os restaurantes, comércio de obentôs, lojas de conveniências, mercados e, claro, preparado com muito carinhos pelas mães.
Nós gostamos muito desta sopa. Além de ser muito saborosa, é bem rica e completa. Uma tigelada de arroz, algumas conservas e já se tem uma refeição completa.
Um ou outro ingrediente pode variar conforme o cozinheiro, mas o nabo e a raiz de bardana não podem ser deixados de fora, pois são eles que definem o sabor da sopa.

Tonjiru

Para 4 pessoas

200g de carne de porco em filés bem finos
5cm de daikon (nabo)
1 cenoura média
1/2 gobô (raiz de bardana)
2 batatas médias
1/2 pacote de konnyaku (massa de batata cozida, não coloquei desta vez)
1 colher (sopa) de óleo
4 a 5 xícaras de dashi (caldo de peixe)
2 colheres (sopa) de saquê
4 a 5 colheres (sopa) de missô
cebolinha verde picada a gosto
pimenta "shichimi" a gosto

Prepare o dashi:

Coloque 5 xícaras de água numa panela grande. Pegue um pedaço de dashi kombu (10cm) e limpe com um papel toalha umedecido. Coloque na água e deixe de molho por 20 minutos.
Leve a panela ao fogo baixo. Quando começar a aparecer bolhinhas nas paredes, antes de ferver, retire o pedaço de kombu.


Aumente a chama e deixe a água ferver. Coloque 30g de katsuo bushi (flocos de bonito seco) e baixe o fogo novamente. Deixe cozinhar por 2 minutos, SEM MEXER e desligue o fogo.


Espere os flocos afundarem.
Escorra numa peneire forrada com papel toalha reforçado ou um pano limpo. Esprema levemente o papel toalha.



Está pronto o caldo de peixe (dashi).


Descasque o nabo. Corte em cruz e depois em fatias finas de 1/2 cm. Deixe de molho em água por alguns minutos e escorra.
Descasque e corte a cenoura e as batatas da mesma forma que o nabo.
Raspe com faca a raiz de bardana sobre um jornal, tomando cuidado para não espirrar na roupa porque mancha. Lave bem e corte a raiz como se estivesse apontando lápis. Deixe de molho numa tigela com água.
Coloque uma panelinha com água para ferver. Corte o konnyaku com a ajuda de uma colher. Vá tirando nacos irregulares de 2cm. Quando a água ferver, jogue o konnyaku e espere voltar a ferver. Escorra e reserve.
Volte a colocar mais água na panelinha e leve ao fogo. Corte a carne de porco em porções menores de 2 ou 3cm. Quando a água ferver, junte 1 colher (sopa) de saquê e despeje os pedaços de carne. Com um garfo, vá separando os filés. Deixe só até mudar a cor da carne. Escorra e reserve.

Coloque uma panela grande para o fogo. Deite o óleo e espere aquecer. Junte todos os legumes e misture bem. Junte a carne e despeje o dashi. Se faltar, complete com água.
Deixe o caldo ferver, retirando a espuma que for se formando na superfície com uma concha ou espumadeira.
Tampe e deixe os legumes cozinharem. Quando estiverem macios, junte mais 1 colher de sopa de saquê e o missô. Use uma peneirinha para dissolver o missô no caldo. Quando ameaçar ferver, apague o fogo. Não deixe ferver pois comprometerá o sabor do missô.
Sirva em chawans (tigelinhas) e polvilhe cebolinha verde e pimenta a gosto.


Pimenta "shichimi", mix de algumas pimentas com gergelim, sementes de papoula e algas. É bem ardidinha!

8 comentários:

bia disse...

Adorei a receita do caldo passo a passo, era tudo o que eu precisava para me aventurar, so falta os ingredientes !! bjs

cristina b. disse...

Oi Akemi, reforço o post anterior. Finalmente farei uma receita típica japonesa seguindo seu passo-a-passo. No Brasil, não tínhamos o costume de comer nabos, mas aqui a presença é constante e os pratos são feitos de diversas formas.
Depois das dicas e nomes será super fácil encontrar os ingredientes.
beijo

Cris disse...

Akemi, ficou ótimo seu passo-a-passo! Bjs!

fezoca disse...

Akemi, eu adoro a maneira como a comida japonesa eh feita e apresentada! tudo parece um ritual, cheio de significado. eu gostaria de poder morar uns seis meses ai no Japao, pra poder aprender a cozinhar os pratos tipicos e provar tudo o que essa cozinha tem de especial - e ainda comprar muitas cumbuquinhas como as suas!! :-)) quem sabe, neh? beijao!

Akemi disse...

Meninas, fico feliz de terem gostado do passo-a-passo! Nem sempre tenho tempo e paciência para fazer o dashi caseiro, mas o sabor ganha de longe dos caldos instantâneos, vale a pena o esforço!

Fezoca, suas malas iriam voltar abarrotadas de cumbuquinhas, cerâmicas e petiscos japoneses!

Karen disse...

Quero uma tigela!

Anônimo disse...

adoro tonjiru!!!me faz lembrar de quando ia comer no sukiya...que saudades do japão!obrigada!

Kika disse...

Parabéns pela receita! Sou culinarista,apaixonada pela culinaria oriental e não havia encontrado uma receita tão rica e detalhes! Parabéns!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails