segunda-feira, maio 14, 2007

Muitas delícias em Kobe


Ir para Kobe e não comer o bife de Kobe é como se não tivesse ido para lá, certo? Mas devido ao preço astronômico da carne, o Luiz até cogitou não comermos o bife! Felizmente consegui convencê-lo (uma vez na vida, outra na morte!) mas tive que pagar a conta...:-(
Pessoal, sentem-se pois por 90g de filé, pagamos "apenas" o equivalente a 50 dólares!!!! Daria para comprar uns 5 ou 6 kg de alcatra de gado australiano no açougue daqui. Imagine no Brasil, então, quantos quilos daria?
Por que custa tão caro? São poucas fazendas que criam o tipo especial de gado e cada fazenda tem de 5 a 10 bois. Os bois ficam confinados, tendo sua dieta rigorosamente controlada para que sua carne fique mesclada com vários veios de gordura (uma bomba de colesterol!) o que lhe garante uma maciez e sabor sem iguais!



Outras mordomias bovinas: temperatura ambiente controlada, música clássica e cervejinha no verão (parece que o calor faz com que fiquem sem vontade de comer e a cerveja estimula o apetite, segundo alguns criadores). Recebem massagem e são escovados com saquê!!!! Segundo alguns criadores, o saquê "passaria" através da pele garantindo uma carne mais saborosa e macia (????).
Os fazendeiros têm um carimbo especial para marcar o legítimo bife de Kobe assim como os estabelecimentos que o servem, também exibem um selo de garantia.



Se você achou 90g muito pouco, os restaurantes oferecem vários tamanhos de bife. Quem manda é o seu bolso! rsss
Experimentamos o famoso bife num restaurante do Meriken Garden, um pequeno shopping no parque do mesmo nome. Há várias lojinhas de badulaques, souveniers e restaurantes de várias cozinhas, inclusive brasileira!

O bife é realmente uma delícia, muito macio e quanto mais se mastiga mais se sente seu sabor. Apesar de caríssimo, é uma experiência que vale a pena!


A Chinatown de Kobe é outra aventura. A ferveção de pessoas, os comerciantes gritando e oferecendo seus quitutes, um clima de feira livre total! São muitas barraquinhas uma ao lado da outra, os pratos oferecidos não diferiam muito entre elas mas algumas tinham mais "ninki" (sucesso, clientela) do que outras. Os chineses mais extrovertidos, que gritavam mais levavam vantagem em relação aos quietinhos, mas fomos nos orientando muito mais pelas filas do que pelos gritos. Queríamos experimentar tudo se o estômago permitisse, mas resolvemos comprar apenas uma coisa do que queríamos e dividíamos para caber mais! rsss

Um dos portais de entrada/saída da Chinatown.

Não lembro o nome deste sanduíche, mas a massa é a mesma de nikuman e o recheio é com um bife de carne de porco cozido. Muito bom!


Olha que diferença do nikuman que eu fiz outro dia! rsss


O recheio do nikuman.



Olha a muvuca numa das lojas de nikuman. Apesar de pequeno, o nikuman daí foi o melhor da Chinatown, na minha humilde opinião.


A fachada da loja, para quem for para lá e quiser experimentar. Não estão com pose de Iron Chef? rsss



Sweet potato, estava quentinho, uma delícia!



Olha a banquinha vendendo sweet potato.

Esses guiozás estavam muito gostosos mas os palitos de degustação eram reaproveitáveis! Arghhhh! Como se diz, se não mata, engorda! rss

Doces e pães de Kobe são muito famosos também. Experimentamos duas confeitarias recomendadas pela revista, o Pão-de-ló que fica numa galeria de lojas em Motomati e o Cui-cui. Quanto aos pães, desta vez não pudemos experimentar de nenhuma padaria. Somente os croissants, danishes e pães de forma oferecidos no café da manhã do hotel.



Este rocambole recheado de frutas e choux cream do Pão-de-ló estava excelente. Estávamos já cansados de perambular o dia todo e esta dose de glicose me caiu como um energizante! rsss



O cheesecake de Kobe também é muito famoso no Japão. Existem várias confeitarias oferecendo diversos tipos de cheesecakes. Na galeria subterrânea que leva ao metrô de Motomati, você encontra o Cui Cui. Eles têm um cheesecake muito macio e fofinho que lembra suflê. Pedi plain, de morango e de chocolate e degustamos no nosso quarto do hotel. Todos estavam perfeitos, uma delícia!



Outro cheesecake bastante conhecido é o Kazamidori. São vendidos em quase todas as lojas de souveniers. São bonzinhos mas nada de arregalar os olhos. Eles oferecem embalagens congeladas para viagens. Podem ser deixadas fora da geladeira por até 12 horas sem problemas.



O doce mais lembrado pelos turistas é o Gaufre, um biscoitinho de massa finíssima recheado com creme de vários sabores. Acho que seria o equivalente ao bijú do Brasil.

No próximo post, contarei sobre o bairro Kitano e suas casas que pertenceram a estrangeiros, conhecido como "Ijinkan". ;-)


PS: as fotos dos cortes da carne e do selo de garantia são da revista que comprei.

21 comentários:

Ana disse...

Clarice, quanta coisa legal! Imagino o quanto voces aproveitaram o passeio!!
Meu marido iria adorar essa variedade de cheesecake, eh uma das sobremesas preferidas dele! hehe!
Eu adorei o potinho de sweet potatoes, parecia taaao cremoso, quentinho devia mesmo estar uma delicia! Yum yum!!
Ana

Anônimo disse...

Akemi,
Que bom que vocês têm se divertido e experimentado tantas delícias!
E o que seria do meu conhecimento das coisas do Japão sem você?
Muito obrigada e um beijão!
Isabella

Karen disse...

Quanta coisa! Eu não fui para Kobe, mas falam muito da cidade. A Chinatown parece muito interessante. Guiozas, nikumans... ai, ai..
Agora essa carne! Preço salgado! Mas realmente é uma experiência única!

Cláudia A. disse...

Finalmente conheço alguém que comeu o Kobe Beef. Outro domingo o Fantástico passou uma reportagem sobre a carne e o tratamento dado ao gado para que a carne fique marmorizada assim. Desde então não perco a esperança de experimentá-la. Quem sabe um dia... O passeio deve ter sido inesquecível. Quantas coisas bonitas e gostosas. Um beijo querida.

Elvira disse...

O bife deixou-me muito curiosa...

Cá em Portugal, temos um bicho caríssimo também, mas delicioso e super bem tratado também: o porco preto ibérico.

Obrigada pelo belíssimo passeio. Adorei! :-)

Eliana Scaramal disse...

Clarice que delícia de passeio! Sabe que vi num programa culinário da Europa que eles davam cerveja aos porcos que eram pra dormir mais e isso ajudaria a carne a ficar macia. Sei que pagou uma fortuna pelo bife mas eu também ficaria tentada a pagar a furtuna pra experimentar. hehehe E esses doces?! Ai, ai, ai....

Anônimo disse...

Afe! Qta comida boa!
Hum, e este bife...parece muito bom, e caro,mas como vc disse, uma vez na vida!!!
Adorei tudo!
Marina T.

Anônimo disse...

Akemi
Estou entusiasmadíssima com essa sua viagem a Kobe! Temos uma canção (era cantada pela nossa Amália) que diz: "Eu hei-de ir a Viana..." Pois eu hei-de ir a Kobe!
Já tinha ouvido falar na famosa vitela de Kobe, mas a Akemi acrescentou a sua opinião que, se é humilde, é inestimável, e a foto que nos mostra aquela gordurinha... (como seria assadinha na brasa...)
Permita que me dirija à minha compatriota Elvira.
Oh Elvira, então esqueceu-se da nossa posta mirandesa? 300gr de carne para comer, rezando? Imagine se algum produtor de gado lá de cima se lembrasse de massajar as vaquinhas...
Voltando à vaquinha de Kobe, a massagem mantém os músculos relaxados, mais macios, portanto, e assim melhor se impregnando de gordura. Quanto ao saké, provavelmente serve para, por inalação (aromoterapia...), distrair o massajista (francamente, massajar vacas...)
E os guiozás, o que são? Palitos à parte, têm um ar apetitosíssimo.
Uma confeitaria chamada mesmo Pão-de-ló? Fale-nos do que comeu por lá, por favor.
E as gueixas, que foram tão desconsideradas na opinião pública ocidental, viu-as?
Aguardo ansiosamente o seu próximo post.
Beijos
Nela

márcia disse...

nossa!!! que loucura!!! qta comida gostosa... que vontade de passear por ai... bjs

Paula disse...

Oi Akemi, que vontade de fazer uma orgia gastronômica. Quanta coisa boa!!! A carne então, deve ser tudo de muito bom e algo mais. Será que eu gastaria essa grana? O meu marido me mataria e depois me venderia como bife de Kobe. Faria a maior grana! Hahahaha...
Entrei no seu blog p/ pegar a receita do bolo de banana, mas estou com uma preguiiiiça, acho que não vai sair nada não!!!
Menina, vc tem que mudar p/ cá. Preciso tanto de uma vizinha como vc. Nada interesseira, né??? :)
Beijão,

bia disse...

Akemi, estou viajando com vc sem precisar sair de casa ! obrigada !!! bjs

Cris disse...

Obrigada por nos levar nesta viagem... meus filhos gostam muito de guiozá fritinho... hum... só tem coisa boa nesta terra!

Patricia Scarpin disse...

Amiga, que passeio gostoso!
Sabe que outro dia vi um programa no Discovery Travel & Living sobre o Japão e a apresentadora esteve em Kobe e mostrou o gado, como ele é tratado, etc. Acho que ela disse que o banho de saquê também ajuda a evitar parasitas como carrapatos, etc.
Fiquei besta em ver como os bois tomam a cerveja - parecem adorá-la! :)

MaRisa disse...

Achei este poste muito interesante. Obrigada.

laila disse...

Akemi...mulhre fiquei com uma vontade louca de ir pra Kobe...quantas coisas boas...e esse guioza...ai tenho tara por guioza...bjos e obrigada

Anna Paula-Iwata disse...

Oie...menina seu blog e tudo....amei...vc mora em que lugar do Japao? Eu estou em Iwata-shi Shizuoka-ken conhece? O bom e que tem receitas bras e japonesas ne...agora sera passagem obrigatoria toda vez que eu entrar na net...sabe o que queria t perguntar...bom se vc ja tiver postado me avisa o post que vou procurar...sobre as verduras japonesas, tipo komatsu...e umas outras que tem no supa sabe...eu queria saber o nome e o preparo...se vc puder me ajudar agradeco...bjos e sucesso no blog

Cinara disse...

Amiga, obrigada por mais esta "aula" deliciosa! Eu não conhecia o bife de Kobe, adorei suas explicações! E os doces, então?? Um mais lindo que o outro! Pelo jeito você não tem tendência a engordar, ainda bem... Eu engordo só de olhar! :o) Beijinhos!

Akemi disse...

Ana, seu marido iria fazer a festa em Kobe, então!

Isabella, eu também tenho aprendido com vocês! ;-)

Karen, pensei que tivesse ido para Kobe porque é tão perto de Osaka!

Cláudia, taí uma boa dica para algum pecuarista brasileiro!

Elvira, soube desse porco ibérico num programa daqui. O churrasco que prepararam me aguou a boca!

Mari, queria um estômago extra! ;-p

Eliana, recomendo a experiência!

Nela, fiquei curiosa com esta posta mirandesa, é carne bovina?
O guiozá é um pastelzinho chinês recheado com carne de porco moída e legumes como repolho, acelga, nirá. É uma delícia!
Na nossa estada não vi nenhuma gueixa em Kobe.
A confeitaria Pão-de-ló só tem o nome porque dentro não havia nenhum doce português! Lá eu comi esse rocambole recheado que aparece na foto!

Márcia, vem pra cá! ;-)

Pá, que bom que está de volta! Espero que o bolo de banana tenho saído por aí!

Bia, beijos pra vc também!

Cris, os guiozás são fritos como batata frita?

Patricia, que bacana saber que existem tantas reportagens sobre o Kobe beef!

Marisa, obrigada pela visita!

Laila, se puder vá, sim! Tem muita coisa que nós não pudemos conhecer também!

Anna, somos vizinhas pois moro em Fukuroi! Muito bom receber sua visita! Quanto às receitas com verduras japonesas eu já postei algumas. Dê uma olhada no índice de receitas nos pratos orientais!

Cinara, quem me dera não ter tendência a engordar!!!! Ainda estou tentando me recuperar dos excessos da viagem mas está difícil! rsss

Anônimo disse...

Querida Akemi
Aí lhe mando essa morada para pesquisar acerca da posta mirandesa:
http://www.cm-mdouro.pt/turismo/turismo_gastronomia.html
Qualquer dúvida que tenha, apite
Um beijo
Nela

miki w. disse...

akemi, que delícia de relato gastronômico! acho q a ifigênia não ia resistir a querer experimentar um tequinho do kobe beef :-) rs! ainda bem q vcs experimentaram, eu estava curiosíssima para saber se era tudo aquilo mesmo rs rs. fala sério? massagem com saquê? depois acham absurdo tomar banho no leite rs rs! tudo bem q uma hora eles morrem, mas até lá eles passam é bem demais, não???

e uma chinatown no japão! era algo que eu nunca imaginaria :-).

adoro quando vc compartilha suas viagens pela cultura japonesa, obrigada, amiga!

beijinhos, miki & ifi

Anônimo disse...

Akemi
Mais moradas para conhecer a carne mirandesa:
http://www.nordeste-digital.com/gastronomia/miranda/posta-mirandesa.html
http://pecuaria.no.sapo.pt/mirandesa.html
http://www.mirandesa.pt
Esta última tem características da raça, os cortes da carcaça e receitas.
Beijos
Nela

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails