terça-feira, março 15, 2011

Tristeza sem fim

Muito obrigada a todas que deixaram mensagens de solidariedade e apoio neste momento tão dramático na vida dos japoneses, que emocionou a todos e afetou forte e principalmente aos descendentes que moram aqui.
Desde a última sexta-feira com a terrível notícia do terremoto que devastou várias regiões do nordeste do Japão (Tohoku) a sensação de tristeza só faz aumentar. Depois do tsunami, agora existe a possibilidade de contaminação nuclear.
As fortes imagens deixaram todos em pânico, inclusive eu. Mesmo sabendo que minha mãe e irmãos estão em província bem distante do local do grande terremoto, liguei para saber se estavam todos bem.
No momento do abalo, minha mãe estava trabalhando na loja de produtos brasileiros e disse ter sentido uma tontura. Pensou estar passando mal mas logo a patroa chegou avisando que foi dishin (terremoto). Não deram muita importância, afinal, volta e meia sentem um tremor ou outro, todos leves. Somente depois que viram o noticiário tiveram dimensão da magnitude daquele tremor.
O clima já pesado, agora é praticamente de pânico uma vez que o abastecimento de combustível e alimentos está comprometido. As bombas de gasolina e prateleiras dos mercados estão vazias já em algumas regiões. O racionamento de energia está obrigando fábricas e comércio a deixarem de funcionar. Fiquei assombrada ao ver as imagens de uma Tokyo deserta em plena terça-feira!
Assim como depois do terremoto de Kobe, muitos brasileiros estão assustados e tentando voltar para o Brasil. Imagino mesmo que o medo agora seja muito maior. Se estivesse lá com certeza estaria também. Depois do terremoto em Tohoku, houve outro relativamente forte nas províncias de Niigata/Nagano na tarde de sexta-feira. Até liguei novamente para minha mãe para me assegurar que estava bem. Hoje houve um forte terremoto em Shizuoka, província onde morei durante 18 anos. Imediatamente veio a suspeita do Tokai Dishin, o grande terremoto que está sendo esperado já há muitos anos. Felizmente foi só o susto.
Não bastasse todo esse horror, soube que algumas pessoas muito mal intencionadas estão telefonando para familiares que estão no Brasil se dizendo advogados ou médicos representando algum parente que mora no Japão que está ferido e internado lá precisando de tratamento. Pedem dinheiro para que o tratamento seja feito! É impressionante como existem pessoas que ainda conseguem tirar proveito do desespero alheio neste momento. Até o momento não há notícias de brasileiros entre os feridos, por isso não acreditem! Confirmem a informação antes de tomar qualquer atitude! Quem quiser saber maiores detalhes, leia este texto.
Só podemos rezar para que a situação melhore o mais rápido possível, que Deus possa dar serenidade a todos os nossos conterrâneos lá e suas famílias daqui e muita força a todos os japoneses.
Quem quiser fazer doações, algumas entidades nipo-brasileiras abriram contas bancárias para receber donativos:

1. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 112959-7
Titular: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social

2. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 131000-3
Titular: Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo

3. Banco do Brasil
Agência: 1196-7
Conta corrente: 29921-9
Titular: Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil

4. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 120459-9
Titular: Associação Miyagui Kenjinkai do Brasil
Fonte deste site.

Quem quiser mais informações, sem sensacionalismo, leia o ótimo blog do Alexandre, Lost in Japan.

20 comentários:

Turquezza disse...

Muita luz e paz para todos vocês,Akemi.
Beijos.

♥♥ belinhagulosa ♥♥ disse...

Amiga corra tudo muito bem opor aí...muita força e coragem....bjokinhass

Lina disse...

Olá,Akemi! Estou acompanhando a situação do Japão pelos meios de comunicação e embora o meu sentimento seja de tristeza pela catástrofe incontrolável que está a acontecer não deixo de sentir uma profunda admiração pelo povo japonês, por ser tão organizado, unido e corajoso, um exemplo para todo o Mundo. Espero que tudo se recomponha depressa.Um forte abraço para ti e para toda a família.
Beijinhos

hannah disse...

Akemi, aqui em Portugal os noticiarios estao abrindo com noticias constantes do que se esta a passar no Japao, nesse mesmo momento acabei de ouvir a noticia do segundo reactor que expludiu... Sinto uma enorme tristeza e uma enorme solidariedade pelo teu povo, e esperemos que as ajudas sejam tao rapidas como quando em 2004 se sofreu a mesma situaçao na tailandia!!

Alguma coisa que precises por favor é so pedires!!

Beijinhos e mta paz e solidariedade

Anônimo disse...

Terezinha disse: Oi....Akemi.....Tenho acompanhado no canal da NHK, os acontecimentos no JAPÃO. Mesmo não compreendendo a lingua japonesa , mas as imagens mostram toda a tragédia vivida pelo povo japonês. Aqui ficamos todos sem palavras com este gigantesco tsunami. Mesmo o povo estando preparado para estas situações, ainda não é o suficiente. Que Deus abençoe e alivie a tristeza de cada coração. Um grande abraço da T.

doces abobrinhas disse...

Ola Akemi, que coisa mais triste tudo isso não é?! lamentável! desejo dias melhores para todos!
um bj doce e apareca nas abobrinhas
roberta
www.docesabobrinhas.com

http://claudiaaoextremo.blogspot.com/ disse...

Oi Akemi realmente nunca vi algo tão triste assim
Que dor que dá no coraçnao da gente
E pensar que ainda há pessoas sem coração para fazer uma coisas dessas Mas entregamos nas mãos de Deus e que essas pessoas paguem por isso
Beijo Akemi forças em Deus

Lourdes Sabioni disse...

Estamos todos solidários e em oração pelos irmãos nesta hora tão triste...
A oração e o silêncio nesta hora é tudo o que podemos oferecer!
Beijos!

Marly disse...

Oi, Ake,

A tragédia que neste momento se abate sobre o Japão tem me sensibilizado muito! Admiro o povo japonês e, por razões que nem eu mesma explico, já que sou uma pessoa retraída e tímida, sempre lidei com japoneses ou descendentes, de forma amiga e próxima. Desejo, sinceramente, que este horror tenha logo um fim, e que o valente povo do país possa, em breve, superar essa tormenta.

Um beijo e boa noite.

Fabiana disse...

Akemi,
Também ando muito agoniada, tenho acompanhado mais os blogs do que as noticias da televisão.
Gosto muito do blog do Alexandre, e sempre vou lá atras de informação real.
Hoje, falei com minha mãe...e pela primeira vez em anos, ela está cogitando uma volta para o Brasil.
Todos estão com medo....e apesar do governo dizer que não precisa entrar em panico quanto ao estoque de comida e agua na região onde eles moram, já não encontrava mais garrafas de agua nos super mercados.
muito triste....e só nos resta rezar e muito.
beijos

Anônimo disse...

Ola Akemi
Aqui na provincia de Gunma estamos todos bem.Apesar do susto e do desespero que passei na hora do terremoto,peguei meu filho no colo e sai correndo de casa,era dificil ate ficar de pe,imagine correr.Mas
consegui descer pelas escadas,e o triste era vc ficar la embaixo,vendo seu predio balancar so esperando a hora de ruir.
Felizmente,estou aqui com toda minha familia reunida.Bjos
Mitie de Gunma- Japan

Letrícia disse...

Oi, Akemi. Não há uma vez que eu não chore ao assistir aos noticiários. Sei que o povo japonês conseguirá reconstruir mais uma vez o país, mas como dói vê-los viver nesse clima de apreensão e sofrimento.

Vamos continuar nossas orações por aqui para que o grande terremoto nunca venha.

Beijos.

Cris Yumi disse...

Akemi, consegui notícias dos meus parentes. Perderam absolutamente tudo, o predinho onde moravam e tinham revenda Panasonic embaixo não existe mais, mas graças a Deus não tem ninguém morto ou sequer ferido! A tristeza maior é saber que os tios do meu pai são bem velhinhos (mais de 90 anos) e estão desnorteados, sem compreender a situação e querendo saber a toda hora pq. não tem água nem comida. Dureza, viu?
A sorte é que nosso povo é forte e logo vai se reerguer.
Beijinhos, Cris Yumi

angela disse...

muito triste, agora só preces, bjs

Suely e Antonio disse...

Akemi estamos solidarios e fazemos preces para todos, tanto para os que se foram para Deus com para os que ficaram . Abraços, Suely e Antonio

A Casca da Cigarra disse...

Akemi, não tenho amigos ou parentes no Japão mas admiro e amo aquele país. Estou tão chocada com as notícias que mal consigo dormir pensando nas privações e medo que nosso irmãos de lá estão sentindo. Tens -e tua família - minha soliderariedade e preces. Esta crise vai passar. Sorte e saúde. Andréa

Debora Correa disse...

Cada vez que vemos as notícias sobre a usina de Fukushima e a radiação, mais nos alarmamos! Que tragédia! Eu também não tenho amigos ou parentes no Japão, mas adoro a cultura e a culinária nipônica (até estou me esforçando e aprendendo um pouco de japonês). Espero que o país logo se reerga dessa catástrofe!
Abraços!

Fla disse...

Realmente é de cortar o coração ver o sofrimento dos nossos irmãos japoneses. Vamos continuar rezando para que mais tremores não aconteçam e que Deus conforte as famílias que perderam entes queridos.
Bjs

Mariana ♥ Karina Yukari disse...

Sua mãe mora em Oizumi? Eu moro colado, em Ota e sentimos o dishin aqui também foi terrível eu estava sozinha no apato com minha filha e meu marido no trabalho... Dai eu chorei, gritei, tremi que nem vara verde... Hj depois do jishin forte sentimos as réplicas mais fracas e ficamos apreensivos na espera de outro forte mas mantendo a fé que tudo vai passar!

Atelier Glacê Real disse...

Oi Akemi!
O que podemos fazer é estar em orações constantes pelo povo japonês!
Bj,
Marcela.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails